quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Iraque



Bandeira Nacional do Iraque





Brasão Nacional do Iraque
 

Ficha descrição geral do país:

Nome oficial: República do Iraque

Governo: República parlamentar

Continente: Ásia

Capital: Bagdá

Idioma oficial: Árabe e curdo

Área: 438,317 km²

População (2009): 27.783.383 hab.

Densidade populacional: 66 hab./Km²

PIB (Produto Interno Bruto)(2006): US$89,8 bilhões

PIB “Per Capita” (2006): US$2.900

Moeda: Dinar Iraquiano

Código telefônico do país: +964

prefixo de internet: “.iq”

Fuso horário: UTC (Universal Time, Coordinated) +4


Introdução
Iraque é um país asíático, para ser mais específico do Oriente Médio, que faz fronteira com a Turquia, Irã, Kuwait, Arábia Saudita, Jordânia e Síria. Sua capital é Bagdá. Iraque foi o local de surgimento da civilização suméria.

História
 
O território do atual Iraque foi o berço da civilização suméria (a civilização mais antiga do mundo) por volta de 4.000 a.C.Os Elamitas tomaram o extremo Norte do atual Estado do Iraque (do império de Sargão), enquanto os Amoritas que formavam o 1° Império Babilônico ocupavam o Centro-Sul.Os Mitanni que dominavam o norte iraquiano acabaram sendo conquistado pelos Egipcios e pelos Hititas.Os Egipcios e os Hititas que estavam dominando o antigo Império Mitanni, acabaram sendo dominados pelos Amoritas, e os Amoritas acabaram sendo dominados pelos Cassitas, reconquistando o império, logo o II Império Mitanni acabou desmoronando nas mãos dos Elamitas.

O país de Iraque foi independente apartir da data de 3 de outubro de 1932.

O território Iraquiano é de aproximadamente 438.317 Km². A maior parte do território Iraquiano é desértico, entretanto a região dos rios Tigre e Eufrates são férteis, propiciando a agricultura.
A Invasão americana

Em 20 de março de 2003, uma coalizão liderada pelos Estados Unidos invadiu o Iraque, com o motivo declarado de ter o Iraque falhado no abandono de suas armas químicas e nucleares, em violação ao Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, resolução 687. Os Estados Unidos afirmaram que devido o Iraque estar violando as normas da resolução 687, a autorização para o uso de forças armadas dessa resolução foi reavivado. Os Estados Unidos ainda justificam a invasão, afirmando que o Iraque tinha ou estava a desenvolver armas de destruição em massa e declarando o desejo de remover um ditador do poder opressivo e levar a democracia ao Iraque. No seu discurso sobre o "Estado da União" de 29 de janeiro de 2002, o Presidente George W. Bush declarou que o Iraque era um membro do "Eixo do Mal", e que, tal como a Coreia do Norte e o Irão, o Iraque tentava adquirir armas de destruição em massa, resultando numa séria ameaça à segurança nacional dos E.U.A., Bush disse ainda: "O Iraque continua a ostentar a sua hostilidades em direção a América e seu apoio ao terror. O regime iraquiano tem desenvolvido antrax, gazes que afetam o sistema nervoso, e armas nucleares por mais de uma década ... Este é o regime que concordou com inspecções internacionais - depois expulsou os inspetores. Este é um regime que tem algo a esconder do mundo civilizado ... Procurando armas de destruição em massa, estes regimes [o Irão, o Iraque e a Coréia do Norte] representam um grave e crescente perigo. Eles poderiam fornecer estas armas aos terroristas, prestando-lhes os meios para corresponder ao seu ódio"
A Bandeira

A bandeira nacional do Iraque segue o modelo tricolor das bandeiras da Revolta Árabe. Após a ocupação norte-americana, tentou-se criar um desenho fora desse contexto, o qual foi, no entanto, rejeitado. Uma nova bandeira foi adotada em Janeiro de 2008, tendo sido retiradas as três estrelas verdes associadas ao partido Ba'ath, que significavam unidade, liberdade e socialismo. Manteve-se no entanto o lema Allah-u-Akbar (Deus é grande) .

O brasão de armas

O brasão de armas do [Iraque contém a águia dourada de Saladino associada ao pan-arabismo do século XX, com um escudo da bandeira iraquiana, e segurando um pergaminho com as suas garras contendo as palavras الجمهورية العراقية (em árabe: al-Jumhuriya al-Iraqiya ou República Iraquiana).O Brasão de armas em 1965, não tinha a escrita kufi entre as estrelas da bandeira e foi colocado verticalmente. Esta versão permaneceu em uso até ser substituída pela actual versão, em 2004. Continua controvérsia sobre a bandeira do Iraque resultante do governo interino, que adopta uma bandeira sem retirado as estrelas, mas mantendo a escrita kufi.

A Economia

Dois dos principais produtos exportados são o petróleo e as tâmaras. Mas após os atentados de 11 de setembro de 2001, o país deixou de exportar 80% de sua produção de tâmara devido ao bloqueio econômico internacional. A economia do Iraque ficou arruinada por uma década de sanções econômicas internacionais. Estima-se que a recuperação da indústria de petróleo do Iraque, que está em frangalhos, levará três anos, a um custo mínimo de 5.000 milhões de dólares. A maioria da população depende totalmente das cestas básicas distribuídas pelo governo. A ONU calcula que a guerra criou quase 1 milhão de refugiados, que precisaram de ser abrigados e alimentados pelos exércitos de ocupação.
Guerras
Após os atentados de 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos entraram em alerta contra seus possíveis inimigos. Empreenderam uma guerra contra os afegãos derrubando o governo talebã, mas não conseguiram capturar o terrorista Osama Bin Laden. Paralelamente, o presidente George W. Bush criou a Lei Antiterrorismo, pela qual o Estado teria o direito de prender estrangeiros sem acusação prévia e violar determinadas liberdades individuais.Nesse mesmo período, o governo norte-americano conseguiu a liberação de fundos do orçamento para o investimento em armas, no valor de 370 bilhões de dólares. Com o passar do tempo, o fracasso na captura de Bin Laden direcionou atenção do governo norte-americano contra outros possíveis inimigos dos EUA. O chamado “eixo do mal” teria como alvos principais alguns países como Irã, Coréia do Norte e Iraque. Este último, comandado por Saddam Hussein, foi o primeiro a ser investigado pelos EUA. No ano de 2002, o presidente George W. Bush iniciou uma forte campanha contra as ações militares do governo iraquiano. Em diversas ocasiões, denunciou a presença de armas de destruição em massa que poderiam colocar em risco os Estados Unidos e seus demais aliados. Após denunciar a produção de armas químicas e biológicas no Iraque, os EUA conseguiram que uma delegação de inspetores das Nações Unidas investigasse o estoque de armamentos controlados por Saddam Hussein.

Bom, por fim, a a letra do Hino Nacional em três Línguas: Árabe, Alfabeto Latino e Português.






Árabe;




مَــوطِــنِــي مَــوطِــنِــي
الجـلالُ والجـمالُ والسَّــنَاءُ والبَهَاءُ
فـــي رُبَــاكْ فــي رُبَـــاكْ
والحـياةُ والنـجاةُ والهـناءُ والرجـاءُ
فــي هـــواكْ فــي هـــواكْ
هـــــلْ أراكْ هـــــلْ أراكْ
سـالِماً مُـنَـعَّـماً و غانما مكرما سالما منعما و غانما مكرما
هـــــلْ أراكْ فـي عُـــلاكْ
تبـلُـغُ السِّـمَـاكْ تبـلـغُ السِّـمَاك
مَــوطِــنِــي مَــوطِــنِــي
مَــوطِــنِــي مَــوطِــنِــي
الشبابُ لنْ يكِلَّ هَمُّهُ أنْ تستَقِـلَّ أو يَبيدْ
نَستقي منَ الـرَّدَى ولنْ نكونَ للعِــدَى
كالعَـبـيـــــدْ كالعَـبـيـــــدْ
لا نُريــــــدْ لا نُريــــــدْ
ذُلَّـنَـا المُـؤَبَّـدا وعَيشَـنَا المُنَكَّـدا
ذُلَّـنَـا المُـؤَبَّـدا وعَيشَـنَا المُنَكَّـدا
لا نُريــــــدْ بـلْ نُعيــــدْ
مَـجـدَنا التّـليـدْ مَـجـدَنا التّليـدْ
مَــوطِــنــي مَــوطِــنِــي
مَــوطِــنِــي مَــوطِــنِــي
الحُسَامُ و اليَـرَاعُ لا الكـلامُ والنزاعُ
رَمْــــــزُنا رَمْــــــزُنا
مَـجدُنا و عـهدُنا وواجـبٌ منَ الوَفا
يهُــــــزُّنا يهُــــــزُّنا
عِـــــــزُّنا عِـــــــزُّنا
غايةٌ تُـشَــرِّفُ و رايـةٌ ترَفـرِفُ
يا هَـــنَــاكْ فـي عُـــلاكْ
قاهِراً عِـــداكْ قاهِـراً عِــداكْ
مَــوطِــنِــي مَــوطِــنِــي




_____________________________________________________________




Transliteração para o alfabeto latino;



mawṭinī mawṭinī
al-ǧalālu wa-l-ǧamālu wa-s-sanā'u wa-l-bahā'u
fī rubāk fī rubāk
wa-l-ḥayātu wa-n-naǧātu wal-hanā'u wa-r-raǧā'u
fī hawāk fī hawāk
hal arāk hal arāk
sālimān munaʿamān wa ġānimān mukarramān
sālimān munaʿamān wa ġānimān mukarramān
hal arāk fī ʿulāk
tabluġu s-simāk tabluġu s-simāk
mawṭinī mawṭinī
mawṭinī mawṭinī
aš-šabābu lan yakilla hammahu an yastaqilla aw yabīd, aw yabid
nastaqī mina r-radá wa lan nakūna li-l-ʿidā' kālʿabīd, kālʿabīd
lā nurīd lā nurīd
ḏullanā al-mu'abbada wa ʿayšanā al-munakkada
ḏullanā al-mu'abbada wa ʿayšanā al-munakkada
lā nurīd bal nuʿīd
maǧdanā t-talīd maǧdanā t-talīd
mawṭinī mawṭinī
mawṭinī mawṭinī
al-ḥusāmu wa-l-yarāʿu lā l-kalām wa-n-nizāʿu
ramzunā ramzunā
maǧdunā wa ʿahdunā wa wāǧibun ilá l-wafā'
yahuzzunā yahuzzunā
ʿizzunā ʿizzunā
ġāyâtun tušarrifu wa rāyâtun turafrifu
ġāyâtun tušarrifu wa rāyâtun turafrifu
yā hanāk fī ʿulāk
qāhirān ʿidāk qāhirān ʿidāk
mawṭinī mawṭinī





_____________________________________________________________




Português



Minha pátria, minha pátria
Majestade e beleza, sublimidade e esplendor
Estão em teus montes, estão em teus montes
Vida e liberação, prazer e esperança
Estão em teus ares, estão em teus ares
Quando te verei? Quando te verei?
Segura e próspera
Vitoriosa e nobre
Ver-te-ei em tua altivez
Alcançando as estrelas, alcançando as estrelas?
Minha pátria, minha pátria
Minha pátria, minha pátria
Nossa juventude não se cansará, até a tua independência
Ou morrerão, ou morrerão
Beberemos da morte e nunca seremos para nossos inimigos
Como escravos, como escravos
Não queremos, não queremos
Uma eterna humilhação nem uma vida miserável,
Uma eterna humilhação nem uma vida miserável,
Não queremos, mas traremos de volta
Nossa ilustre história, nossa ilustre históra
Minha pátria, minha pátria
Minha pátria, minha pátria
A espada e a pena e não a fala ou a peleja
São os nossos símbolos, são os nossos símbolos
Nossa glória e nosso pacto e uma obrigação de ser fiel
Nos move, nos move
Nossa honra, nossa honra
É uma causa nobre e um estandarte tremulante
É uma causa nobre e um estandarte tremulante
Ó, mirar-te em tua eminência
Vitoriosa sobre teus inimigos
Vitoriosa sobre teus inimigos
Minha pátria, minha pátria.




_____________________________________________________________




Roberto Soares Machado; Vinícius Ossanes Aquino. fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Iraque#Hino_nacional
Opinião de Danilo Oliveira sobre os conflitos iraquianos:

Bem...Estamos no início da Era Obama,e como medida inicial sobre os conflitos ele resolveu comandar a retirada dos soldados,é um processo demorado e que pode se estender até 2011,mas atualmente pode se dizer que é tranquilo,considerando o histórico de conflitos após a primeira invasão,há 6 anos atrás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário